FAW Camiones México

Comentarios | Trucos | Consejos

O Que Significa Sonhar?

Qual é o verdadeiro significado de sonhar?

O que são os sonhos do ponto de vista da psicanálise e da neurociência? – De forma simples, os sonhos são experiências que vivemos enquanto dormimos. Via de regra, um sonho é um conjunto de imagens e outros elementos que o cérebro vivencia durante o sono.

  1. Mas, para a neurociência e a psicanálise, esse conceito pode ficar mais complexo.
  2. A neurociência é o campo de estudo que analisa as particularidades fisiológicas do sistema nervoso.
  3. Já a psicanálise é uma teoria e um método terapêutico que estuda aspectos mais abstratos do funcionamento humano — em particular, o inconsciente.

Para os neurocientistas, nossos sonhos têm objetivos funcionais para o cérebro, que serão abordados mais adiante. Os psicanalistas, no entanto, têm outra visão. Para esses estudiosos e profissionais, os sonhos são uma maneira de acessarmos aspectos inconscientes da psique — ou seja, questões às quais não temos acesso direto enquanto estamos acordados.

O que é o sonho para a psicologia?

Segundo ele, os sonhos são considerados mensagens enviadas pelo nosso inconsciente, servindo de ponte entre os processos conscientes e não-conscientes e mantendo o equilíbrio da mente.

Quando o sonho pode ser um aviso?

Sonhos premonitórios são aqueles que são concretizados na vida real. Você já sonhou com alguma situação e depois ela realmente aconteceu? Então, se você já passou por isso é porque você teve a experiência de um sonho premonitório, que também podem ser chamado de precognitivo.

O que nos leva a sonhar com alguém?

Razões pelas quais podemos sonhar repetidamente com a mesma pessoa – Há muitas razões pelas quais podemos sonhar repetidamente com alguém em particular. A razão mais óbvia para sonhar com uma pessoa é quando vamos para a pensando nela ou quando passamos uma boa parte do dia fazendo isso.

Nesse caso, é compreensível que essa pessoa deslize para o nosso subconsciente e como resultado, para os nossos sonhos. Mas por que sonhamos com pessoas com as quais não temos tido nenhum contato há algum tempo? Se essa pessoa não esteve em nossos pensamentos recentes, então o mais provável é que tenha escorregado em nossos sonhos por causa de sua personalidade ou qualidades.

Por exemplo, se você está passando por um período estressante, é provável que você sonhe com alguém que já lhe causou estresse. Se você está passando por uma fase feliz ou mesmo começando um relacionamento, você pode sonhar com alguém que traga de volta lembranças agradáveis.

O que os filósofos dizem sobre sonhos?

Os sonhos podem também ser ―causa‟ do futuro: assim como ao sonhador se apresentam atos e pensamentos durante a vigília, as imagens que aparecem no sonho sugerem atos e pensamentos na realidade porvir. Mas, habitualmente, a relação entre sonho e evento é, segundo Aristóteles, casual.

O que os filósofos falam sobre o sonho?

O sonho, para o filósofo Carus, deixa-se habitar pela objetividade do espírito que sonha e livremente se entrelaça ao universal; enquanto que na vigília os sentidos apenas nos apresentam em ‘oposição ao mundo’ (FOUCAULT, 2002, p.

É normal sonhar todas as noites?

Mesmo que não se lembre, você sonhou na noite passada. A ciência ainda não sabe exatamente o porquê, mas é certo que dormir – e sonhar – é essencial para o organismo. Todo mundo sabe que dormir é uma necessidade fisiológica básica. Para comprovar a importância desse hábito tão comum na nossa vida, basta observar o que acontece quando estamos privados de sono: ficamos cansados, mal-humorados, com dificuldade de concentração, mais ansiosos e até mais propensos a erros e acidentes.

  • A lista de problemas é grande.
  • Ou seja, dormir é fundamental para a nossa saúde física e mental.
  • Mas você conhece os mecanismos por trás do sonho? Durante uma noite de sono, o cérebro passa por diferentes estágios.
  • Quando estamos sonhando, por exemplo, ele fica plenamente ativo.
  • E, ao contrário do que muita gente pensa, nós sonhamos todas as noites – cerca de 90 minutos por noite, para ser mais preciso.

A questão é que nem sempre nos lembramos dos nossos sonhos. Mas, acredite, eles estavam lá. Vamos entender um pouco mais sobre isso ao longo do texto.

O que significa ter muitos sonhos em uma noite?

Lembrar-se com frequência dos sonhos ou pesadelos não significa, diretamente, que o sono teve uma qualidade ruim, mas sim que você acordou em uma fase específica do sono. Os sonhos mais estruturados, com enredo, ocorrem numa fase do sono chamada REM (sigla do inglês rapid eye movement).

Porque às vezes os sonhos parecem tão reais?

Alguns sonhos parecem tão reais por conta de distúrbios do sono : Problemas como insônia e narcolepsia podem aumentar os riscos de sonhos vívidos. Assim como mudanças bruscas no seu horário de sono, como dormir muito mais ou muito menos também pode aumentar esse risco.

Que tipo de sonho indica doença?

Os sonhos muitas vezes parecem aleatórios e geralmente nos envolvem em muitas atividades. As pessoas muitas vezes descartam seus sonhos como absurdos, mas na verdade passamos pelos mesmos processos biofísicos quando estamos dormindo e quando estamos acordados.

Em outras palavras, eles afetam nossa saúde física e mental da mesma forma que a experiência de vigília. E, da mesma forma, os sonhos podem revelar verdades sobre sua saúde mental e física. Pesadelos podem indicar que você está doente, por exemplo. Sonhos vívidos podem indicar privação de sono, baixo nível de açúcar no sangue ou gravidez.

A Dra. Michelle Carr escreve na Psychology Today que: No caso mais benigno, a frequência e intensidade dos sonhos perturbadores podem mostrar uma progressão e resolução ao longo do tempo, enquanto os pesadelos crônicos são repetitivos, persistentes e associados a um menor bem-estar psicológico, bem como histórias de trauma ou abuso.

Na verdade, pesadelos frequentes e angustiantes, junto com várias outras qualidades de sonhos perturbados, como mudanças na intensidade emocional, aumento da bizarrice ou interações incomuns de caráter, foram associados a distúrbios psicológicos específicos, incluindo depressão, esquizofrenia e transtorno de personalidade,

Os sonhos podem indicar um estado físico ou mental do qual você pode não estar ciente de antemão. Por exemplo, muitos pacientes deprimidos costumam ser relativamente passivos em seus sonhos, que costumam ser menos bizarros do que o normal; e, ao acordar, os pacientes deprimidos relatam menor frequência de recordação e relatos de sonhos menos detalhados.

  1. O Departamento de Assuntos de Veteranos dos Estados Unidos relata que 52% dos veteranos de combate com TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático) têm pesadelos com frequência, em comparação com apenas 3% dos civis.
  2. Os sonhos também podem fornecer informações sobre momentos em que você está se sentindo estressado ou ansioso.
See also:  Sonhar Que Esta Namorando?

Prestando atenção à sensação que teve no sonho, em vez de nos detalhes precisos do que aconteceu no sonho, você geralmente pode obter clareza sobre os fatores estressantes em sua vida. A Live, Love, Laugh Foundation relata que «Se você tem sonhos longos e bem detalhados, pode estar sofrendo de ansiedade, Se você já sabe que tem uma condição ou diagnóstico específico, os sonhos também podem fornecer informações precisas a respeito. Por exemplo, estudos mostraram que os sonhos de pacientes bipolares podem indicar uma alteração iminente entre os estados depressivo e maníaco.

  1. Isso acontece quando os pacientes bipolares relatam uma mudança da experiência de conteúdo neutro ou negativo do sonho para sonhos mais bizarros e irreais.
  2. Laura na revista Bustle nos lembra que, «É importante notar que ter sonhos vívidos ou assustadores não é em si um indicador de que algo está errado com sua saúde mental».

No entanto, ainda é uma boa ideia prestar atenção neles. Acompanhar eles ao longo do tempo pode ajudá-lo a descobrir grandes mudanças ou resoluções em sua vida. E fique alerta se tiver pesadelos ou sonhos muito vívidos com frequência. Se isso acontecer, você pode querer discutir o seu sono com o seu médico profissional de saúde mental.

Embora eles possam ou não apontar para problemas de saúde física ou mental subjacentes, o fato é que, se eles estão interrompendo seu sono, é uma boa ideia procurar ajuda. Antonio Zadra, pesquisador de sonhos e psicólogo clínico, escreveu: «Em alguns casos, os pesadelos representam um distúrbio primário do sono, e não um sintoma de um conflito psicológico subjacente».

Seus sonhos podem ou não ser sinais de um problema maior, mas você deve procurar ajuda de qualquer maneira, pois o sono interrompido frequentemente pode afetar negativamente sua saúde. Estou tendo problemas. O que fazer? Sonhos são normais mas podem estar nos alertando de alguns problemas.

  1. É normal sentir que o sonho foi muito surreal ou vívido demais e estranhar o fato de isso estar acontecendo com frequência.
  2. Se está suspeitando de algum transtorno mental ou sente que esses sonhos te incomodam, fale com um profissional.
  3. Não se esqueça que a Clínica Jequitibá Saúde Mental pode ajudar! Temos profissionais de diversas áreas da saúde mental disponíveis para você e uma estrutura ótima para te atender.

Ligue para nós e saiba mais sobre as opções de tratamento. Fonte: Mind Path – Care Centers

Porque sonhamos com pessoas que nunca vimos na vida?

O que significa sonhar com pessoas desconhecidas? | Esoterismo | O Dia O Que Significa Sonhar Multidão reprodução Por O Dia Rio – Os sonhos trazem à tona reflexões sobre os momentos vividos em vigília e, normalmente, servem para elucidar o que está armazenado no inconsciente. Mas e quando aparecem pessoas desconhecidas neles? A resposta imediata é que pode ter relação com aspectos da personalidade e dos sentimentos do sonhador.

  • No entanto, é necessário analisar o contexto.
  • Sonhar com pessoas desconhecidas em um lugar desconhecido Provavelmente, mudanças estão por vir na sua vida.
  • Se você se sentiu feliz durante o sonho é sinal que está pronto para viver essa nova fase.
  • No entanto, se tiver se sentido desconfortável, pense duas vezes antes de deixar para trás o que está acostumado.

Talvez não seja a hora de viver um novo momento. Sonhar que se apaixonou por um desconhecido Indica que você está vivendo um período de solidão e está em busca de um amor. Tenha cuidado para não se apegar demais as pessoas que você acabou de conhecer. Preserve seus sentimentos, vá com calma.

Sonhar com pessoas desconhecidas por toda parte Sonhar com pessoas desconhecidas pedindo ajuda Sonhar com pessoas desconhecidas vestidas de branco

Isso pode representar muita felicidade na sua casa e, também, costuma revelar algumas questões da sua personalidade que estão escondidas. Se algum personagem do sonho estava escondendo o rosto, demonstra que você é submisso aos outros e não consegue tomar decisões.Observe as causas da sua ansiedade e dos seus medos.

Provavelmente, você está em um período de muita luta interna. Converse com amigos e familiares. Divida as suas dores para não sofrer sozinho. Um acompanhamento psicológico também pode ajudar muito. Se você estiver precisando de ajuda em alguma área da sua vida, peça a quem você realmente confia. As pessoas que te amam estão prontas para te ajudar sempre que necessário.

Peça proteção ao seu anjo da guarda antes de dormir e para te guiar nos momentos em vigília também. : O que significa sonhar com pessoas desconhecidas? | Esoterismo | O Dia

Qual a duração de um sonho?

Quanto tempo dura um sonho? – Brasil Escola Antigamente acreditava-se que os sonhos aconteciam em frações de segundos, hoje se sabe que eles, na verdade, duram um tempo real em nossa mente, ou seja, ocorrem na mesma velocidade em que sonhamos. Cada sonho pode durar de alguns segundos até uma hora.

Os sonhos ocorrem durante o período chamado de REM (rapid eye movements), chamado de «rápido movimento dos olhos». Um sonho normal, em média, dura cerca de 10 a 40 minutos. O enredo de um sonho está vinculado com os nossos medos, preocupações, desejos, etc. Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Algumas pessoas pensam que não sonham, porém isso não é certo.

Na verdade, todos nós sonhamos, porém só lembramos-nos de um sonho quando acordamos no meio dele. Por Tiago Dantas : Quanto tempo dura um sonho? – Brasil Escola

É normal não se lembrar dos sonhos?

Associação Portuguesa do Sono – Mito #5: Lembrar-se dos sonhos é sinal que dormiu bem A maioria das pessoas sonha todas as noites, mas muitas vezes não se lembra. Os sonhos ocorrem principalmente durante o sono REM, mas são esquecidos quase imediatamente.

  • Somente quando acordamos durante ou logo após o sono REM é que a memória de um sonho ainda se mantém.
  • Há evidência de que certos neurónios que estão ativos durante o sono REM podem suprimir ativamente as memórias dos sonhos.
  • Esses neurónios produzem a hormona concentradora de melanina, que ajuda a regular o sono.
See also:  O Que Significa Sonhar Com LeO Atacando?

Esta hormona também inibe o hipocampo, uma região importante do cérebro para o armazenamento da memória. Um publicado na revista Science refere que «tendo em conta que se pensa que os sonhos ocorrem principalmente durante o sono REM, o estadio do sono em que as células da hormona concentradora de melanina são ativadas, a ativação dessas células pode impedir que o conteúdo de um sonho seja armazenado no hipocampo e, consequentemente, o sonho é rapidamente esquecido.» Já outro aborda esta questão de uma outra perspetiva.

Investigadores recrutaram indivíduos que tendem a se lembrar dos seus sonhos na maioria das noites e descobriram que essas pessoas ficavam acordadas durante a noite com mais frequência do que aquelas que raramente se lembravam deles. Isto sugere que as pessoas que frequentemente se lembram dos sonhos podem dormir menos bem.

Resumindo, o facto de uma pessoa se lembrar de um sonho não é indicativo de um sono de qualidade, podendo significar que simplesmente acordou na hora certa para se lembrar, o que pode estar associado a múltiplas doenças. Conteúdo adaptado pela Associação Portuguesa do Sono do site Medical News Today : Associação Portuguesa do Sono – Mito #5: Lembrar-se dos sonhos é sinal que dormiu bem

É normal ficar lembrando de sonhos antigos?

Katja Valli – Pós-doutoranda na Universidade de Turku, na Finlândia, e professora sênior de neurociência cognitiva na Universidade de Skövde, na Suécia, cuja pesquisa se concentra em estados alterados de consciência e sobre sonhos e sono. Normalmente, lembramos apenas dos sonhos que tivemos antes de acordarmos pela manhã (ou no meio da noite).

Isso pode ocorrer porque, durante o sono, nossos cérebros não parecem capazes de transferir memórias de curto prazo para a memória de longo prazo, e, assim, os sonhos que tivemos no início da noite se dissipam sem deixar vestígios. Mas estudos de laboratório mostram que sonhamos em todos os estágios do sono durante a noite, mas precisamos ser acordados para poder nos lembrar dos sonhos.

O conteúdo dos nossos sonhos também afeta o que nos lembramos. Sonhos muito emocionais, especialmente negativos, são mais bem lembrados que os sonhos «mundanos». Esse viés de memória também existe para memórias acordadas e não é exclusivo dos sonhos. Os pesadelos costumam ser muito bem lembrados, porque são altamente negativos emocionalmente e nos acordam por serem tão assustadores.

O que é o sonho para o espiritismo?

‘O sono liberta parcialmente a alma do corpo’ enquanto o sonho ‘ é a lembrança do que o vosso Espírito viu durante o sono ‘.

Qual é a lógica dos sonhos?

Os sonhos também, pela sua lógica, estão conectados à vida e às vivências do sonhador. Na realidade, é ele que, finalmente, decifra o sonho ao final da análise como também autoriza um processo particular de distorção do seu pensamento, no sintoma. Pela lógica, nenhum postulado precisa de fundamento cognitivo.

Por que os sonhos são tão importantes?

Verdade seja dita: todo mundo já teve aquele sonho marcante e tentou interpretar o que ele queria dizer fazendo buscas sobre um possível significado na internet. Agora, sabia que a discussão sobre sonhos vai além de uma abordagem filosófica e tem um caráter científico? Sonhar faz bem não somente para consolidar a nossa memória, mas para mostrar sinais de bem-estar, saúde e autoconhecimento.

  • Embora o consenso científico sobre qual impacto dos sonhos no nosso cotidiano não esteja tão bem definido, existem algumas teorias de que sonhar reflete muito o que estamos vivendo e nos ajuda a processar as emoções que experimentamos ao longo do dia.
  • Por exemplo, a pesquisadora Rosalind Cartwright – pioneira na ciência dos sonhos e conhecida como «Rainha dos Sonhos» – descobriu que pessoas com depressão apresentam melhoras nos sintomas quando conseguem lembrar o que sonharam na noite passada.

LEIA TAMBÉM: Como pegar no sono: seis passos para dormir em dois minutos «Os sonhos refletem o que estamos passando em nosso dia a dia – tanto numa dimensão emocional quanto na dimensão cognitiva», explica a doutora Silvia Conway, psicóloga do sono e diretora da Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS),

Qual a importância do sonho para a psicanálise?

Para a psicanálise, a escuta do sonho pode ser também um despertar, à medida que através da sua manifestação e relato, mediados pelo processo de livre associação, dá voz ao subconsciente e permite o desenvolvimento de um processo contínuo de descobrimento e autoconhecimento.

Qual o papel o sonho desempenha na vida das pessoas?

Para Inspirar Neurocientista une história e ciência em livro para mostrar o impacto dos eventos oníricos na saúde e nos caminhos da nossa espécie 22 de Agosto de 2019 Já encarados como algo sem nexo nem valor científico, os sonhos que há mais de um século foram resgatados por Sigmund Freud (1856-1939) hoje encontram na neurociência as provas de seu fascinante papel para o cérebro, a mente e a cultura humanas.

Se povos e civilizações antigos os interpretavam como profecia e guia para decisões coletivas, dá pra dizer que, do ponto de vista psicológico e biológico, as narrativas oníricas permitem recrutar memórias e dados do passado (muitos inconscientes) para prever problemas e planejar soluções no dia a dia.

É o que defende o cientista brasileiro Sidarta Ribeiro, do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande Norte, no livro O Oráculo da Noite (Ed. Companhia das Letras). A obra revisita nossas origens como espécie e sociedade e, com um extenso repertório que mescla de literatura antiga a experimentos de laboratório de última geração, vislumbra o potencial de usarmos os sonhos para nos aperfeiçoarmos como indivíduos e humanidade.

A seguir, você confere o bate-papo com o autor sobre o tema. SAÚDE: no livro, o senhor fala que os sonhos foram vítimas de uma descrença científica, mas que isso está mudando. Pode explicar? Sidarta Ribeiro: O sonho esteve no centro dos fatos políticos, sociais e culturais nos limites da história. Mas sua importância começa a ruir com o mercantilismo, o capitalismo industrial e depois financeiro.

Ninguém imagina numa reunião do board de uma empresa uma decisão tomada com base no que alguém sonhou. É Freud quem resgata a ideia de que sonhar é a melhor maneira de acessar o inconsciente e que o sonho deve ser interpretado dentro do contexto do sonhador.

  1. Hoje as pesquisas mostram que esse fenômeno é decisivo para a formação e a consolidação das memórias, a criatividade e a saúde cognitiva e mental.
  2. Sonhar também foi crucial para a evolução da nossa espécie? Sidarta Ribeiro: Uma das teses do livro é: o que nos tirou das cavernas foi a capacidade de sonhar e narrar.
See also:  Sonhar Conversando Com Pessoa Que J Morreu Sorrindo?

A evolução do sono nos animais e, mais tarde, a evolução dos sonhos nos mamíferos faz parte do mecanismo adaptativo que garantiu nossa sobrevivência e sucesso. O sonho integra, assim, um maquinário biológico que, ao acessar e combinar memórias e informações do passado, permite nos preparar para o futuro, como um oráculo probabilístico.

Restrições ou prejuízos ao período em que deveríamos estar sonhando podem afetar nossa saúde? Sidarta Ribeiro: Sabemos que o sono tem um grande impacto na saúde física e mental. Quem dorme mal corre maior risco de ter obesidade, hipertensão, depressão, Alzheimer Mas um sonho ruim, ainda que possua efeitos mais sutis, tem repercussões negativas para a memória.

O período do sono REM, em que a gente mais sonha, é fundamental para atenuar o impacto de vivências negativas, por exemplo. O senhor defende no livro que a gente busque recordar os sonhos. Por quê? Sidarta Ribeiro: O sonho é uma antena de tudo que acontece ao redor e que por vezes fica no inconsciente.

Voltar-se para os sonhos é uma forma de lidar com os acontecimentos e preparar-se para o que vai ocorrer. Para nos recordarmos deles, podemos criar o hábito de mentalizar, antes de dormir, o que queremos sonhar e a intenção de recuperar esses sonhos, e o de, ao despertar, ficar mais alguns minutos na cama tentando resgatar o que foi sonhado.

Qual é o potencial do sonho para a medicina hoje? Sidarta Ribeiro: Freud propôs há 120 anos que os sonhos são a via régia para o inconsciente, e o seu potencial para o conhecimento mental vem se revelando cada vez mais na psicologia e na psiquiatria.

Pesquisas feitas aqui no Brasil atestam esse papel e mostram que isso é verdade até mesmo em casos de psicose. Estudos que se valem de relatos de sonhos mostram, por exemplo, que eles são úteis para diagnosticar distúrbios psiquiátricos, principalmente a esquizofrenia. A capacidade de domar os próprios sonhos — o sonho lúcido — pode ser bem-vinda à humanidade? Sidarta Ribeiro: Controlar os próprios sonhos é uma maneira reconhecida de superar traumas, se libertar de pesadelos e episódios negativos.

Aprimorar essa capacidade seria bem-vindo a pessoas saudáveis, embora não pareça algo bom para pessoas com psicose, porque há o risco de se confundir ainda mais realidade com imaginação. Da perspectiva da espécie humana e do planeta, os sonhos foram abandonados nos últimos 500 anos por um mundo focado na aquisição de bens, que pouco se preocupa aonde as coisas vão chegar.

O que Nietzsche fala sobre sonhos?

De acordo com Nietzsche, na época inicial da cultura, o homem acreditava que estava descobrindo um segundo mundo real no sonho. Para o povo antigo os sonhos eram efeitos de um trabalho desconexo, provocado por estímulos fisiológicos.

O que Freud fala do sonho?

Para Freud, o sonho constitui ‘uma realização (disfarçada) de um desejo (reprimido)’. Possui um conteúdo manifesto, que é a experiência consciente durante o sono, e ainda um conteúdo latente, considerado inconsciente.

O que a TCC diz sobre os sonhos?

Logo no início da terapia cognitiva, foi observado que os temas dos sonhos de um paciente são pertinen- tes para entender seus padrões comportamentais observáveis quando acordado. Os temas dos sonhos são análogos aos conteúdos com os quais o paciente sofre quando acordado (Beck, 1967).

Qual a importância do sonho para a psicanálise?

Para a psicanálise, a escuta do sonho pode ser também um despertar, à medida que através da sua manifestação e relato, mediados pelo processo de livre associação, dá voz ao subconsciente e permite o desenvolvimento de um processo contínuo de descobrimento e autoconhecimento.

Quais são os três tipos de sonhos?

3 tipos de sonhos e a visão espírita É no momento do sono que nosso espírito se desprende do corpo físico, permanecendo ligado por um cordão fluídico, e assume suas capacidades espirituais. Como está descrito no Evangelho Segundo o Espiritismo, «o sono foi dado ao homem para a reposição das forças orgânicas e morais.

Enquanto o corpo recupera as energias que perdeu pela atividade no dia anterior, o espírito vai se fortalecer entre outros espíritos». Mas fique atento: Nem tudo é uma «viagem» espiritual. Há 3 tipos de sonhos: fisiológicos, psicológicos e espirituais.1 – Sonho Espiritual: é a lembrança de uma atividade desenvolvida pelo Espírito no mundo espiritual durante o sono.

Kardec denomina essa situação como «emancipação da alma». Como podemos distinguir o sonho? Os sonhos de caráter fisiológico ou psicológico são fugidos, mal delineados. Os sonhos espirituais são mais nítidos, mais claros. Guardamos melhor. E um detalhe: geralmente são coloridos, o que não costuma ocorrer com as demais formas, que se apresentam em preto e branco.

2 – Sonho Fisiológico: é aquele que dramatiza algo que acontece com nosso corpo. Se está frio e nos descobrimos, sono pesado, sem despertar poderemos nos ver num campo de neve, tiritando. Pessoas com incontinência urinária sonham que estão satisfazendo essa necessidade fisiológica, enquanto molham a cama.3 – Sonhos Psicológico: é aquele que exprime nossos estados íntimos.

Nos velhos tempos, em que não havia os recursos da informática, eu (Richard Simonetti) passava dias e dias procurando diferenças nas fichas gráficas de contas correntes, no Banco do Brasil, onde trabalhava. Á noite, sempre me via, durante o sono, na agência, repetindo intermináveis verificações. Era a dramatização de meu envolvimento com aquele problema.

E os sonhos repetitivos? Sonhos repetitivos chamam-se «recorrentes». Geralmente envolvem uma experiência dramática, em passado próximo, na vida atual ou remoto, em vidas anteriores. Esses registros, sepultados no inconscientes, podem aflorar na forma de sonhos, principalmente quando passamos por alguma tensão ou preocupação exacerbada.

Às vezes, nada lembramos dessa vivência espiritual, porque, durante ela, o cérebro físico não foi utilizado e depois, no retorno ao corpo, a matéria deste, pesada e grosseira, também não permitiu o registro das impressões trazidas pelo espírito. Outras vezes lembramos apenas a impressão do que nosso espírito experimentou à saída ou no retorno ao corpo.

Se essas lembranças se misturarem aos problemas fisiopsíquicos, tornam-se confusas, incoerentes. Quando necessário, os bons espíritos atuam de modo especial sobre nós para que, ao acordar, lembremos algo de maior importância tratado ao mundo espiritual. Mesmo que não lembremos tudo perfeitamente, do que nos sugere idéias, ações.

Os espíritos maus também podem fazer o mesmo se, pelo nosso modo de viver, tivermos concedido a eles essa ascendência sobre nós. Fonte: Compilação Rudymara : 3 tipos de sonhos e a visão espírita